quinta-feira, 28 de maio de 2009

"A arte vivida em cores"

"Pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade".

Assim a pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954) definia sua obra. E é sua própria realidade retratada em muitas cores de seus quadros que se materializa com arte e perfeição na peça “As cores de Frida” do diretor, ator e bailarino Leônidas Portella.

A peça é sua primeira montagem de conclusão do curso de licenciatura em teatro pela Universidade Federal do Maranhão e recebeu a nota máxima da banca examinadora.

Apesar de ser recém formado, é uma montagem realizada com esmero e cuidado e foi encenada pela primeira vez em janeiro de 2009 no teatro Arthur Azevedo. O elenco é formado pelos atores-dançarinos: Alex Liberato, Geraldine Gauthier, Helena Travassos, Karla de Jesus, Klayse Toshimi, Leandro Mendes, Marina Correa, Neusa de Paula, Nina Araújo, Rosa Ewerton, Thaís Brito, Timórteo Cortes e Valda Lino.

Todos são alunos da oficina ministrada por Leônidas Portella, no decorrer do projeto Ação Cultural em Teatro. Na peça não há personagens definidos sendo que todos representam as angústia e situações sofridas por Frida.

Além disso, se contextualiza principalmente na releitura de pinturas, cartas e quadros da pintora Frida Kahlo. A montagem tem como temática principal a mulher e sua valorização sua valorização na sociedade, sendo Frida Kahlo uma representante fiel desse tema. Traz a vida da pintora, dividindo sua história na encenação entre os seus inúmeros acidentes e doenças, passando por sua vida amorosa com Diego Rivera muito conturbada, seus relacionamentos homossexuais, seu amor pelo México, engajamento político no partido comunista do seu país e por fim a sua morte. Tudo isso mostrado em suma por expressões corporais com diálogo quase inexistentes, mas marcado em toda a peça pela respiração profunda, dando extrema vivacidade ao sentimento de Frida e sonora dos atores-dançarinos e com algumas intervenções sonoras para dar mais dramaticidade. Uma delas é do filme “Frida”, representando o acidente vivido pela pintora. Com 70 minutos de duração, a peça “As cores de Frida” é mais uma montagem do Núcleo Atmosfera de Dança e Teatro que mostra a vida partindo para além da expressão e sentimento de mais uma mulher revolucionária.

Sua encenação se repete na quinta-feira (28/05/09) no Teatro Arthur Azevedo, a partir das 20h. Para os amantes da pintora mexicana, do teatro e da valorização cultural maranhense, o ingresso custa apenas 12 reais com meia para estudantes.

Por: Aline Alencar Nunes

Estudante do 5º período de Jornalismo da UFMA

1 opiniões:

Leônidas Portella disse...

O Núcleo Atmosfera de Dança-Teatro agradece pela divulgação em seu Blog, abraços!