terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Nova ortografia não “inflói nem contribói”

Cerca de oito paises falam português no mundo, isso da mais de 200 milhões de usuários, o que nos torna a quinta língua mais falada no globo.

Possuímos duas grafias oficiais; a portuguesa e a brasileira, a portuguesa é a que mais influência os outros países [Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste] que, junto ao Brasil e Portugal formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Aqui no Brasil fala-se que, a nova ortografia irá trazer muitos benefícios, dentre eles, uma melhor circulação dos livros escritos em Portugal e de acordo com muitos estudiosos facilitará o intercâmbio cultural entre os países que falam português.

Bom, até aí tudo bem, mas colocando os pingos nos is, e prestando atenção, a nova ortografia será voltada apenas para os letrados.

Vivemos em um país onde poucas pessoas leem “nova ortografia” onde poucas realmente dominam a nossa língua e nossa ortografia, e onde os livros não chegam a população.

Então pra que tamanha preocupação em mudar nossa ortografia? Tudo bem que apenas 2% de nossa escrita estará dizimada, mas e aqueles que já se acostumaram com a maneira antiga de escrever e os que nunca se acostumaram, como ficam?

A preocupação de nosso governo deveria ser em unificar o nosso povo através da nossa leitura, incentivar o povo a ler, distribuir livros àqueles que não tem acesso, afinal se não lemos nem nossa literatura, que diabo que temos que ler a literatura dos outros, temos que dar mais valor a nossa cultura, o saudoso Betinho sempre falava que só se faz um grande país através de grandes leitores.

E isto não acontece no nosso país, para se ter uma idéia da dimensão do problema, no Brasil, temos um total de 2.680 livrarias para cerca de 180 milhões de habitantes e 68% destas livrarias, ficam no Sudeste e Sul do país de acordo com a Associação Nacional de Livrarias (ANL).

Segundo dados da Unesco, são necessários três fatores para que existam leitores em um país.

1. O livro deve estar em um lugar privilegiado no imaginário nacional.

2. É preciso que existam famílias de leitores.

3. A escola deve saber formar leitores.

Estamos perdidos, porque aqui o que toma conta do nosso imaginário, é nada mais nada menos que a nossa querida TV, defasada mas sempre presente no nosso cotidiano, famílias de leitores nem pensar, e a escola não ajuda e as vezes só atrapalha.

E o governo ainda vem com essa idéia de nova ortografia.


10 opiniões:

Samba da bola disse...

a lingua portugues tem muitas complicações, é complicado dissertar sobre ela



Quer saber sobre futebol?
http://www.sambadabola.blogspot.com/
quer participar de uma gincana entre blogs?
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=58158330
entre leia sobre a gincana e participee

Pablo disse...

Realmente é dificil achar leitores no Brasil.
Enquanto a globo existir
nosso país continua burro !

Aproveite, venha descansar sob a sombra da amendoeira !!
http://sombradaamendoeira.blogspot.com/

liliam disse...

Dífícil falar sobre a língua, e olha que é nossa língua mãe, materna. Não lemos tanto e brasileiro acha que não sabe falar português.

Aí vem mais uma mudança, não é a primeira nem a última, dessa vez ela é de dimensão continental. Ela também não tem com intuito básico de formar leitores. Forma leitores seria uma outra mudança que não vem só do Estado.
A gente sempre acha que o Estado, o governo tem sempre que fazer tudo. Ele vai fazer uma parte se a sociedade cobrar, e a ela vai ter que fazer também.

Escrevi tranversalmente das regras eu lamento a abolição do trema.

PEDRO IGOR RIBEIRO disse...

Pablo,

Não acredito que enquanto a Globo existir o país contínua burro. Primeiro, só assiste quem quer. E segundo a Globo não é vilã, mas a televisão como todo adota um mesmo formato.

Luana Serra disse...

Concordo que o governo deveria se preocupar em garantir a educação à aqueles que são necessitados dela.Afinal , é o que já deveria ter começado a ser feito a muito tempo . Mas não concordo quando colocam a culpa de tudo na tv ( não digo que foi o seu caso)afinal, existe um botãozinho chamado OFF! Claro, que a falta de incentivo à educação faz as pessoas assistirem muito a tv e sem ao menos rfletir sobre o que estão vendo . Mas a culpa não é só dos poderosos da telinha, é tambem do governo e daquele que tem o controle na mão!

Luana Serra disse...

ah coloquei a foto no Blog , olha lá!
bjs e Feliz ano novo

Filipe Ferminiano disse...

Em país onde Big Brother comanda...não deve existir reforma nas palavras e sim nas pessoas!
Grande texto, abraços
www.filipeferminiano.com

Boto disse...

Cachaça vai ser com "x" ou "ch"? rsrsrsrs...
Reforma é desdobro pra dizer que tão investindo em algo no setor educacional, investir numa iniciação escolar decente ninguém quer.

Polyana Amorim disse...

acho que estão prostituindo a língua brasileira e a nova regra para os hífens, que merda!essa reforma não é pr'os brasileiros, é pr'os gringos!

ps: gostei do blog. bjos!

Vinicius Braga disse...

Viva à globalização!
Cultura? Quem precisa disso?
Vamo alugar o Brasil.