sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Companheira Dilma ou Estella?


Um dos principais nomes para a sucessão do então presidente Lula, a Ministra-chefe da Casa Civil (des)apresenta “em bastidores” um passado não muito glorioso, mas libertário para o movimento esquerdista do país, que hoje se tornou a nova “direita”.

Dilma Vana Rousseff Linhares, este é o nome de uma das políticas mais renomadas do atual governo Lula. Aos 61 anos e sempre bem determinada, Dilma Rousseff, formada em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, entrou na política esquerdista em pleno período militar, o que lhe levou a trilhar um caminho não muito agradável na época.

Com o codinome de Estella, Dilma participou exaustivamente de movimentos clandestinos em plenos anos de chumbo no país.

Com uma ficha criminal bem extensa, a Ministra tem nas costas a autoria de um dos maiores assaltos ocorridos no Brasil, que ficou conhecido como a ação do roubo de um cofre do ex-governador de São Paulo, Ademar de Barros em18 de junho de 1969, na cidade do Rio de Janeiro, de onde foram subtraídos 2,6 milhões de dólares.

Até hoje a ministra nega sua participação no assalto, entretanto figuram outros crimes em suas mãos como: o assalto ao Banco Mercantil de São Paulo, em agosto de 1968. O assalto ao Banespa na Rua Iguatemi, em 6 de outubro de 1968, em São Paulo. O assalto à Casa de Armas Diana, na Rua do Seminário, em São Paulo, em dezembro de 1968, e o assalto ao Quartel da Força Pública, (atual Polícia Militar), na Academia do Barro Branco em 20 de setembro de 1969,.

Dilma era o cérebro dos assaltos do movimento Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares (VAR-Palmares), e estava sempre a frente de toda a organização.

Presa em 1970, foi considerada a Joana D´arc da guerrilha brasileira pelos promotores militares, passou três anos presa em São Paulo sempre sendo torturada.

Quase 40 anos depois, mesmo não lembrando a antiga guerrilheira que tanto arquitetou contra o movimento da ditadura, Dilma ainda mostra firmeza em suas atitudes sempre determinadas.

Hoje figura como “a mãe” do projeto PAC, como afirma o presidente Lula, e oficializando sua maternidade afirma que não pensa nas eleições de 2010, será?

Bom, com seu tom autoritário, Dilma poderá ser a primeira mulher no comando do nosso país, pela sua história já mostrou que em anos de chumbo sabe-se virar muito bem, agora veremos como será administrar um país cheio de problemas funcionais.

4 opiniões:

Jovens Tolos... disse...

Ainda acho que isso vai acabar em pizza.

PEDRO IGOR RIBEIRO disse...

É! Guerrilheira é? =] Frank, estou linkando você no meu blog.

Boto disse...

Rapaz, tu tá um escritor. vou fazer um jornal pro meu filho escrever, pode escrever. ahsuahsuas

Thaynara Barros disse...

Oi Fank, linkei vc no meu Blog. Belê? Quanto a Dilma cara, acho que acaba em pizza mesmo! um abraço.