domingo, 19 de outubro de 2008

O voto pelo "menos ruim" .

Esta semana fui surpreendido por um trabalho da Universidade, passado pelo, então, professor Francisco Gonçalves vulgo Chico, que tinha como principal tarefa, explicar de maneira argumentativa, se o brasileiro sabe votar.
.
Inicialmente fui fervoroso, ao afirmar que sabia sim, e que esta interrogação, tinha como fundo, outra pergunta mais capciosa, que seria o brasileiro sabe cobrar seus direitos eleitorais?
.
Esta sim deveria ser a pergunta, afinal, tendo como ponto de abertura que votar é simples, e que a finalidade do voto é o bem inicialmente ao individuo como pessoa, e posteriormente ao mundo em que ele está inserido, o brasileiro sabe votar. Afinal, queremos o melhor para nós e para nossa família. Mesmo sendo ludibriados pela mídia com toda sua publicidade em cima das propagandas dos candidatos, percebemos que nós brasileiros queremos mudanças, podendo ser citado com exemplo a nossa câmara de vereadores.
.
Nestas eleições, foi percebido que a maiorias dos novos vereadores eram virgens na política, isso demonstra o quê? Coloquialmente falando: fez, ficou! Não fez, saiu!
.
O Brasil está vivendo um momento de transição política, e nós geralmente não nos damos conta. Temos apenas 20 anos de uma real democracia, apenas vinte aninhos, e muito já se foi feito para a construção de um Brasil melhor. Mas, como sempre, só percebemos o lado ruim das coisas.
.
Você pergunta algo sobre o governo a alguém, e ele remete logo ao que o político não fez e esquece que fundamentalmente ele deve ter feito algo bom, enfim temos que rever nossos conceitos, e acreditarmos em um Brasil que esta andando a passos curtos, mas está andando.
.
O que me entristece em São Luís, são os votos digamos que “pífios” de pessoas que acreditam que votar no “menos ruim” irá fazer alguma diferença, jovens universitários, formadores de opinião, que se deixam levar por um conceito pequenito.
.
A maioria diz votar em Flávio Dino, “porque o Flávio teve toda uma boa carreira no judiciário, foi um bom deputado federal, é aparentemente um homem digno, e pode ser um bom prefeito a São Luís” indagam muitas.
.
Flávio Dino de Castro (40) seu real nome, tem como pai um grande latifundiário. Ou seja, dono de grandes poções de terra no Maranhão. As más ou boas línguas dizem que sua eleição como Deputado Federal teve como principal apoio os coronéis que vivem ao redor de sua cidade natal Tum-tum no Maranhão. Ou seja, como Flávio Dino, comunista “nova direita” filho de um grande detentor de terras que influenciou diretamente em sua campanha política com um certo voto do cabresto, pode aceitar isso. Não seria isso uma incoerência? Já que como comunista o Flávio deveria intervir para que seu pai tornasse sua propriedade um pouco mais coletiva? Já que Tum-tum é um dos municípios mais pobres do Maranhão. Deixo as perguntas no ar.
.
Flavio Dino foi Juiz Federal no período de 1994 a 2006, posteriormente se tornaria Deputado Federal até então ser candidato a nossa prefeitura. E isso faz com que eu pense a segunda teoria: já que Flávio com uma carreira promissora no poder judiciário, ganhando um salário ótimo (cerca de 216 mil reais anuais) e que depois de se tornar Deputado Federal, ou seja, dando um passo atrás, afinal de contas, de juiz federal para deputado, é um declínio e tanto.
.
Mas e se este decaimento fosse algo completamente planejado.
.
Flávio supostamente poderia estar pensando “bom, eu dou um passo atrás para Deputado Federal, tento através de minhas coligações uma prefeitura e dois anos mais tarde com minhas parcerias formadas na própria, deixo minha cadeira para o Comerciário, e dou um passo maior que seria o governo do estado, isso com o apoio de minha amiga Roseana Sarney, pois o Maranhão é pobre, ignorante, e tem como ‘quadro principal’ em muitas casas no interior, a foto dela”.
.
João Castelo Ribeiro Gonçalves (71) vulgo João Castelo, natural de Caxias, formou-se em administração e Direito, foi deputado federal entre 1970 e 1978, governador entre 1979 e 1982 e senador entre 1983 e 1991.
.
Castelo diz que sua experiência irá fazer toda a diferença em nossa prefeitura, afirma que o seu governo foi um dos melhores do maranhão, pois construiu o Castelão, a Cidade Operária, Italuís e etc.
.
Mas que tipo de experiência ele está falando? A experiência de ter colocado sua mulher na prefeitura, tê-la manipulado para que deixasse São Luís na desgraça, é isto?
.
Gardênia Gonçalves, esta é a mulher de Castelo, que ao entrar na nossa prefeitura teve como papel inicial deixar mais de 14 mil desempregados, cortar verbas de professores, deixar os coletivos um caos, aumentando a passagem, e não aumentando a frota...
.
Perceba nas propagandas de Castelo que em momento algum ele fala sobre o governo de sua mulher na prefeitura, Por quê?
.
Ele também fala que o estudante ira ter voz em sua prefeitura, que voz seria esta? A de agonia, pois foi esta a voz que ouvimos no setembro negro de 1979, quando o então governador do estado João Castelo, tentou exterminar os jovens estudantes que lutavam por uma causa nobre que ficou conhecida como a revolta da meia passagem.
.
Enfim, para a administração em nossa defasada (Prefeitura Municipal de São Luís que contém um PIB de aproximadamente 9,5 bilhões de reais, destes 1,5 bilhões são pagos pela própria população através de seus impostos exorbitantes). Temos dois candidatos diferentes em tese, nenhum natural de nossa cidade, um novo e outro velho, mas com o mesmo propósito, encher seus bolsos, e nos deixarmos na merda, como muitos fizeram.
.
Alguns me perguntam em quem irei votar, respondo que NULO, afinal, nem um enche meus olhos.
.
A reação da pessoa? Rir e depois indagar - Rapaz nós temos que votar no “menos ruim” meu velho, isto é loucura de sua cabeça, tu esta anulando teu voto, anulando tua participação na democracia.
.
Me deparo com a problemática inicial e chego à seguinte conclusão: Brasileiro não sabe votar mesmo.

22 opiniões:

marthajackson disse...

Querido amigo, concordo com você no sentido de que não devemos votar no "menos ruim", isso seria de certa forma, conformismo! Mas acredito que devemnos tentar o novo, independente de flávio dino ou não, e isso vimos nos votos no primeiro turno, em que candidatos de partidos como o pstu e psol tiveram uma quantidade considerável de votos, mostrando que nem toda a população vota no menos ruim, e sim, segue suas convicções!Neste conturbado segundo turno, porém,a situação é diferente!e volto a concordar com você em sua afirmação! mas recuso-me a acreditar em "falsas provas" até então sobre o dino!diga-me: o q importa se o pai dele é um grande latifundiário? e que ele se diga "comunista"? ora, grandes pensadores da causa proletária eram na verdade burgueses, e renegaram sua classe originária,mas não conseguiram mudar a situação da própria casa com seus ideais. A questão aqui é, ao anular seu voto, você não anula sua vontade! sim, você mostrará que não é a favor de nenhum dos candidatos.revoluçao?talvez.Mas um deles acaberá vencendo, e nesse caso, sinceramente, prefito que seja o menos ruim!

Yuri da Costa disse...

mto bom, esse teu texto é o "menos ruim"

Luana Serra disse...

È Frank , até votei em um deles no 1° turno , mas com tudo o que está sendo mostrado , penso em votar nulo no 2° turno. Mas, como me conheço muito bem ( pelo menos acho que sim) sei que essa decisão só será tomada horas antes de ir votar( ou talvez na fila mesmo). Voto nulo, Talvez, mas penso também que na política as vezes é bom trocar o " certo" pelo duvidoso.Ou não .. ahh sei la .. to confusa
acho que tu deveria fazer um texto sobre o que os políticos fazem com a cabeça das pessoas, foi a primeira vez que votei e já to endoidando.. Adeus meus sonhos infantis de um mundo melhor!
ps: Se você não entendeu bem o que disse pergunte la na sala que talvez eu consiga explicar (TALVEZ)

abraços

roas77 disse...

É eu e vc estamos no mesmo dilema, pois nesse segundo turno aqui em SP. nenhum dos candidatos me agrada e tenho a mesma intenção que vc e por incrível que parece vários colegas comentaram comigo a mesma coisa .. vete no mesmo pior .. e a minha forma de protesto? se nenhum dos dois está qualificado, na minha opinião, pq vou dar o meu voto ao menos pior?

Otimo posto ..

30 e poucos anos. disse...

Brasileiro realmente não sabe votar .. e o pior, tem memória muito fraca e seletiva.

carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carlos disse...

Publique os eventos q ocorrem na cidade,para o povo underground ficar por dentro!Adorei o texto,e o assunto é polêmico!Na minha opinião o brasileiro sabe votar de várias formas,aqueles q votam por idolatria a algum político,outros q sabem muito bem refletir o passado e o presente de um candidato,e definiro seu voto,tem aqueles que nem literalmente sabem votar,pois passo mais de uma hora na fila da sede pelos erros alheio ao digitar,e alguns até fantasiam políticos fantasmas,como dessa última vez!Tosca situação!
Um abraço!

Héctor disse...

00 e confirma

Victor disse...

Tá ficando ¨mais melhor¨. Um dia tu vira um Jabour. hashaushuas

Yasmim disse...

Meu caro amigo Frank me identifiquei bastante com vosso texto, por que eu como você e poucos outros irei votar nulo no segundo turno como votei no primeiro. Quando as pessoas me perguntam pra quem eu votei (1°) ou pra quem irei votar (2°) e respondo nulo: elas ficam muito chocadas ou ficam sem acreditar e começam rir, e advinha?! Colocam-me na mesma indagação que a você: “Vota no “menos pior” ( Flavio Dino)!; tu estás negando um direito teu; estar sendo covarde em ficar em cima do muro e a mesma frase que lhe disseram “ você estar anulando tua participação na democracia”. E vos pergunto que democracia é esta que te obriga a exercer um direito? (neste caso o direito de votar), onde por isso na maioria das vezes o “exercer o direito de votar” resulta apenas uma mera ação coagida, ( votar em qualquer um, porque é obrigatório). E meu voto NULO é um não a isso, e vai muito além de uma manifestação revolucionária, como muitos me dizem, é um ato de consciência ao votar “ Não vou votar em qualquer um, (no “menos pior”) porque tenho que exercer meu direito (obrigação) ou porque tenho que tomar literalmente algum partido , pois acho isso um descaso com nossa política, para com a sociedade, que depende desse voto qualquer, só porque tem que eleger alguém, só porque tem que colocar alguém no poder, seja o pior ou menos pior. E acho que o voto nulo é um voto válido, como o em um candidato, pois enquanto você escolhe votar nesse ou naquele eu escolho votar em nenhum, e por isso não estou negando meu direito de votar e tão pouco minha participação nesta “democracia”, e sim exercendo explicitamente meu direito de vontade e de escolha, só não enxerga quem não quer!

Carol disse...

Gostei do teu texto, eu tbm não vou votar em nenhum,1º que eu n fui com a cara do Flavio Dino e piorou a situação dpois d começar a abusar com o 'apelo' do Lula,como s fosse obrigação da população votar em quem o presidente manda...Não esquecendo o Dino que o Lula foi o que menos teve voto em São Luís na ultima eleição pra presidente. Além de falar que não está usando dinheiro em suas propagandas,aaaaaaahh me poupe...
O Castelo é um candidato que se lascou na época de seu mandato,pq ainda estavamos no fim da ditadura, então era uma 'obrigação' dele, mandar bater em quem estava fazendo baderna, até pq era proibido qlqr tipo de manifestação... Não dizendo que apoio o que ele fez, mais qlqr pessoa que tivesse no lugar dele faria a mesma coisa, e outra apesar dele ter roubado bastante,ter colocado boa parte da familia dele nos cargos,ele fez muita coisa sim por São Luís,venhamos e convenhamos...(n estou pedindo voto pra seu ninga).
Como falei no inicio, tambem votarei NULO, pois devemos mostrar que não estamos satisfeitos com os candidatos... Também digo as pessoas que não vou votar em nenhum e me falam que eu não vou ter direito de reclamar... Mais, se eu votar e querer reclamar vai adiantar em alguma coisa????? Não... Eles estão feito uns cachorros loucos...Um diz que vai dar casa, o outro diz que vai dar computador...Francamente isso ja é uma falta de absurdo...

Não me crucifique pelo que falei do Castelo...


bjuu

Antonio Pedro Aragão disse...

Votar nulo e se abster de um direito o de cobrar a qualquer um desses candidatos, a obrigacao de fazer o que prometem, se nao fazem e por culpa nossa que nao sabemos brigar por nossos direitos. Esquecemos que nos somos os empregadores, nos pagamos o salario deles. Por isso vote! Sera muito importante no dia da
cobranca.

Rubia disse...

Não vou me demorar na reposta , pois acabo de ler o depoimento de Martha e confesso gozar do mesmo ponto de vista. Votar nulo talvez seria o mais coerente , ao analisar a insegurança da minha opinião, mas me vejo sempre inclinada a não fazer qd lembro que um dos dois no fim vai ser o prefeito.Anular, não vai evitar a vitoria de Castelo ou do Flavio Dino. Quanto a dignidade do posto para um dos dois, nem discuto mais , oq interessa é q um deles terá o cargo, e já que é inevitalvel , que seja pro menos ruim.

Thalita disse...

Concordo que o brasileiro não saiba votar... Mas pior que não saber votar, na minha opinião (claro!), é não votar, se sentir no direito de reclamar de algo e ainda justificar a ausência de voto c/essa reclamação! Não faz sentido... não é ser conformista..mas se ficarmos idealizando uma democracia que não condiz com nossa realidade histórica, econômica e social vamos acabar vndo sempre nossos políticos como alienígenas que vem pra k apenas no período de eleição e só ganha voto de qm se vende, por isso nós, intelectuais, votamos nulo e não simpatizamos com nenhum deles. Não votar também é um direito, caso contrário não nos seria dada essa opção,porém... fica a cargo da consciência de cada um, depois do político eleito, berrar aos quatro cantos reclamações e indgnações revoltantes contra quem chegou lá na marola de quem votou no "menos ruim"...

analeite disse...

Não voto pelo menos ruim.Voto na renovação. =)

BebeLL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BebeLL disse...

..."qnd ele era prefeito/governador/senador/deputado/vereador...ele fez mt coisa pela cidade..."
ELe tinha mais era q fazer..ou 'coloram' ele lah pra ficar soh coçando a bunda?!
Fala serio!
Sinceramente eu preferia q o voto nao fosse obrigatorio...
sem mais delongas!!


P.s.: Unh...frank,tah mt bom! ^^

Andreson Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andreson Lima disse...

Brasileiro não sabe votar? Talvez não exista no mundo um povo que saiba votar. Os americanos dos EUA, tido como povo sábio e democrático, elegeu vários presidentes que dessiminaram a guerra, além do mais não se pode esquecer da famosa crise de 29 promovida pelas politicas equivocadas do governo norte-americano e a mais recente crise de 2008 provocada pelas estratégias equivocadas do atual presidente Bush, isso significa que os americanos não aprendem com seus erros pois elegeram Bush duas vezes. Na Itália, quem nunca ouviu falar da máfia siciliana? Pois a máfia ainda existe e domina o cenário político italiano. O povo de lá, não sabe votar? Exemplos desse estão em todo mundo, então concluimos de um modo geral o mundo não votar... Em relação às nossas eleições, ainda não se comprovou que Flavio Dino tenha ligação com ´Sarney, existe até agora boatos e suposições, e votar nulo não muda nada, vc apenas se omite...

JoJo Lobato disse...

votar nulo nao eh pior?
Voce nao vai estar fazendo parte da escolha. Eh como "tanto faz, tanto fez".. entao depois voce nao vai poder reclamar de que esta tudo ruim..
Nao digo votar no menos ruim, mas votar naquele que tenha propostas que lhe agradem. Afinal sempre tem algo bom que eles prometem e voce pode cobrar... nao?

Mara... disse...

Realmente Frank!
Depois destas palavras aí eu nem tenho mais o que dizer...
Não temos opção...

aí somos praticamente obrigado a votar no "menos ruim"
infelizmente!!!

Marcella disse...

Anular seu voto não quer dizer que não participe da democracia, se nenhum te satisfaz, realmente é o que pode fazer... e é por isso que existe o voto nulo.
Dizer que o jeito é votar no menos ruim realmente soa um tanto conformista... Mas a questão não é essa... Você começou belamente falando que o Brasil está dando passos e que estamos em uma democracia novinha... enfim... o que fazemos então? Criticamos e não entendemos que estamos passando por processos o tempo inteiro, pois nada caro amigo, se muda radicalmente... Se mudarmos o sistema de uma vez, será que as pessoas mudam radicalmente tb? Começaste com uma problemática, se o povo sabe votar? De fato não... concluiu sabiamente no fim... Mas vamos mudar a questão: e eu, será que eu realmente sei votar? Chegamos a uma discussão ideológica, de postura política mesmo e aí temos diversas posições. A pergunta a qual eu coloco: o que posso fazer? Já que nos encontramos em um sistema instaurado e que só vem crescendo... nada? Não se trata disso... Mas de entendermos que mudamos gradualmente para a mudança ser eficaz... Vamos nos questionar! Em quem votar? Será que realmente o brasileiro sabe governar? Em confiar? Este povo que está acostumado de “dar um jeitinho brasileiro”? Não são só os governantes que se apropriam, nós no dia-a-dia, nos aproveitamos da oportunidade mais fácil... se não se sabe votar... quem dirá governar... parece um tanto que esta relação é diretamente proporcional... mas não significa caro amigo que temos que aceitar e não fazermos nada, mas o que não pode acontecer é acharmos que vamos mudar o mundo de um dia para o outro, é ingênuo demais pensarmos assim, o próprio processo para chegar hoje foi gradual e isto são fatos históricos, sabes bem, não se trata de votar no menos ruim, mas dentro de nossas condições, já pré-estabelecidas, do que podemos fazer e entender que a mudança é gradual, aos poucos, caso contrário, instalaremos outra ditadura...